domingo, 8 de novembro de 2015

O fim

O desespero, mesmo, veio quando até as pétalas começaram a cair.

12 comentários:

  1. Oi Jonatas,
    Parabéns pelo título.
    As pétalas são como nossas esperanças, chega uma hora que elas perecem.Ou
    Nem as pétalas conseguem firmeza no desespero.kkk
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A natureza é sábia, Dorli. Nada é para sempre. Um dia, quem sabe, consigamos aprender com ela. Enquanto isso, vamos sofrendo rsrs

      Beijo

      Excluir
  2. Oi amigo, muito obrigada por visitar e seguir o meu blog!! Fiquei muito feliz!!
    Estou seguindo o seu blog com muito prazer, adorei o seu blog!
    Tenha um excelente começo de semana, abraços e fique com Deus!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Arione. Também fico muito feliz pela sua visita e fico feliz que tenha apreciado o portal.

      Tudo de bom para vc.

      Abraço

      Excluir
  3. Com poucas palavras, tanta profundidade! abraços,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A natureza nos fornece tantos sábios materiais, Chica

      Abraço

      Excluir
  4. Mas ainda bem... que na maioria das vezes conseguimos
    nos replantar tudo de novo... e de novo....
    Adorei o blog
    Prazer em conhecer;
    janicce.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre um recomeço. Sempre

      É um prazer, Janicce

      Abraço

      Excluir
  5. Pois é, a gravidade segue uma daquelas forças irresistíveis...

    Abraços,

    Dave.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorte a nossa termos dessas inevitabilidades, Dave. Não fossem elas, desconfio que jamais nos movimentaríamos.

      Abraço

      Excluir
  6. Todos passamos por alturas assim, mas há que ter coragem e tentar sacudir o desespero.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No fim, de um jeito ou de outro, vencemos Maria

      Abraço

      Excluir

Deixe registrada aqui a sua opinião / comentário: